Pages

Subscribe:

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

PSOL mantém obstrução contra votação da minirreforma eleitoral. Partido defende financiamento público




A bancada do PSOL manterá a obstrução na sessão marcada para a tarde desta quarta-feira (02), na discussão do PL 6397/2013, conhecida como a “minirreforma eleitoral”.

De acordo com o líder do PSOL, deputado Ivan Valente (SP), um assunto crucial que não é levado em consideração é o uso do poder econômico, através do financiamento privado das campanhas eleitorais.

O financiamento privado, explica, é usado para patrocinar o pagamento dos marqueteiros, a contratação de milhares de cabos eleitorais, para custear as propagandas e, posteriormente, utilizado como moeda de troca pelos que foram eleitos. “A corrupção que advém do processo de ingerência do poder econômico é que encarece o processo político”, afirmou. O deputado defendeu o financiamento público exclusivo de campanha, como forma de controle de gastos e combate ao caixa dois.
 
 Ivan Valente criticou pontos do projeto que reduzem a transparência no processo eleitoral, como o que dispensa da prestação de contas a cessão de bens móveis no valor de até R$ 4 mil e as doações em dinheiro entre candidatos, partidos ou comitês, incluindo materiais de propaganda eleitoral, e a supressão do trecho que determina que deve constar no anúncio de jornal, de forma visível, o valor pago pela inserção. “Isso aqui é um grande engodo, desculpem-me. Isso aqui é um engodo”, argumentou o líder do PSOL.
 
 O deputado Chico Alencar também alertou sobre a vulnerabilidade do projeto, que chamou de “contrarreforma”. “O projeto reduz a transparência, já pequena, dos gastos de campanha. É um facilitário para os parlamentares que querem reproduzir seus mandatos e as grandes máquinas eleitorais já instituídas. O projeto institucionaliza de vez o exército mercenário dos cabos eleitorais: por exemplo, em cidades com até 30 mil eleitores, 300 por candidato. É um absurdo isso!”.
 



Fonte: Liderança do PSOL na Câmara  foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.