Pages

Subscribe:

domingo, 1 de abril de 2012

Cientistas inventam novo material de construção a partir de resíduos


Cientistas da cidade de Irkutsk, na Sibéria Oriental, desenvolveram um material único à base de resíduos industriais, capaz de substituir a madeira e o plástico. Por suas propriedades, ele está próximo da madeira, superando-a contudo pela resistência ao fogo, ao calor e frio, pela durabilidade e, o que é muito importante, é duas vezes mais barato.

Este material inovador e ecologicamente seguro, denominado de vinizol, provocou enorme interesse por parte de companhias russas e estrangeiras de construção civil.

Começamos a desenvolver o projeto vinizol há dois anos e meio, disse à Voz da Rússia a diretora do projeto, professora da cátedra de enriquecimento de minérios da Universidade Técnica de Irkutsk, Elena Zelinskaya.

"A ideia surgiu como resposta à acumulação de uma quantidade enorme de resíduos no território de empresas industriais da cidade. Uma vez que a nossa especialização é a ecologia, tentámos encontrar métodos de utilização de diferentes resíduos. Então surgiu a ideia de utilizar em conjunto dois tipos de resíduos – substâncias polímeras e minerais, em particular, a cinza que produzida em resultado da combustão de carvão em usinas termoelétricas. Só na região de Irkutsk produz-se anualmente mais de 1,5 milhões de toneladas de cinza. A ideia de utilizar resíduos para a produção de materiais de construção não é nova. Elaboramos em conjunto com cientistas a fórmula deste material e, com a ajuda da Universidade, conseguimos dar forma industrial ao projeto".


Recentemente, na base do parque tecnológico da Universidade de Irkutsk foi criada uma empresa inovadora cuja linha de produção, que custou à Universidade 12 milhões de rublos (mais de 400 mil dólares), permite aos cientistas testar a tecnologia e fazer experiências com vista a obter novos tipos de vinizol. A produtividade da linha – até 55 mil metros quadrados de material por ano – poderá compensar os meios investidos em um ano e meio. Não duvidamos que o vinizol terá grande procura, porque é um material único, destaca Elena Zelinskaya.

O vinizol não é inflamável e é resistente à umidade, qualidades muito importantes para os trabalhos exteriores. A água corre por ele, não o umedecendo e não deixando manchas. Estas são as suas duas vantagens competitivas que são interessantes para os consumidores.

Na opinião de peritos, no futuro, o vinizol será utilizado em todas as obras, substituindo os materiais tradicionais de madeira e polímeros. A utilização de resíduos na qualidade de matérias-primas permitirá não apenas conservar recursos naturais, mas também produzir materiais ecologicamente inofensivos que custam muito menos em comparação com os análogos existentes.

O problema da transformação de resíduos em produtos úteis preocupa a humanidade desde há muito. Os europeus, por exemplo, tentam desenvolver a produção de biogás a partir de resíduos orgânicos e, na Alemanha, já funcionam mais de nove mil empresas do gênero. Os australianos transformam resíduos agrícolas em gasolina, gasóleo e combustível de aviação. Na Polônia funciona a única usina no mundo de transformação de resíduos biológicos em carvão que pela qualidade não cede à hulha, mas, ao mesmo tempo, é inofensivo para o meio ambiente.


Fonte:  Voz da Rússia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.