Pages

Subscribe:

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Líbia, OTAN e terrorismo: Imagens chocantes das atrocidades dos "rebeldes"



Há quem diga, e não são poucos, que devemos assumir aquilo que pensamos e aquilo que somos de verdade. Num mundo tão repleto de hipocrisias, quiçá não exista algo mais cruel e profundamente degradante do que as falácias espalhadas por governos, autoridades e instituições, e que, desesperadamente tentam nos convencer. E tais sentimentos, historicamente, vem tentando delinear os rumos da humanidade. Tais conjecturas, se podemos então considerá-las como tal, contribuem enormemente para anestesiar populações inteiras como acontecia, amiúde, por longos períodos da idade alta idade média.

A matéria que segue abaixo relata com maestria um aglomerado de relações sociais que denotam, com clareza, a natureza de muitos desses porta-vozes, multiplicadores de uma concepção de mundo que insiste em continuar muito embora suas raízes estejam bem distantes de nossos tempos.

Em muitos períodos da historia foi necessário um gigantesco dispêndio de energia para arredar o grande bloco de tradições filosóficas e doutrinárias que obstruía o caminho da ciência e do progresso das informações e de vários saberes. Lentamente, por graus imperceptíveis essas falsas ciências, e essa especialmente, que enganara , iludira e transviara a humanidade começa a dar de si. A verdade, devagar, vai ocupando o seu devido lugar na história dos humanos. Observem-na”.


A OTAN conseguiu encurralar-se na Líbia. Seus atos diários de terrorismo contra os civis libios, o assassinato de crianças líbias e sua quebra flagrante da lei internacional tornam Obama (ou será O bomba), Cameron e Sarkozy criminosos de guerra. Porquê então não estão sentados ao lado de General Mladic na Haia?



Existe algo chamado a lei internacional e quer que queiram ou não - e já temos exemplos da quebra desta pelos EUA e Reino Unido na Sérvia e no Iraque - mesmo os países-membros da OTAN, a organização mais odiada na face da terra, imposta sobre os cidadãos sem qualquer grão de validade constitucional, são obrigados a seguir seus preceitos.


E os preceitos da lei internacional são tão simples de seguir como são fáceis de ler. Os assassinos atualmente a conduzir o ato de chacina na Líbia são signatários da Carta da ONU e esta é cristalina nos termos e condições relativos a insurreições armados num país soberano: não é permitido a terceiros envolverem-se. Ponto final. Neste caso, só aqueles com pretensões criminosas iriam tentar interpretar de forma perversa os termos da Carta da ONU e apoiar terroristas - e porquê então não tem havido uma posição semelhante em relação à ocorrência de situações idênticas em outros países?




A Revolução líbia é apoiada, financiada e equipada de fora - todos os caminhos levam a Londres, Paris e Washington - como é óbvio na maneira em que ela começou; não foi na capital, Tripoli mas sim no endemicamente separatista Benghazi entre uma laia de fanáticos islamistas cuja militância e racismo foi há muito aparente e também ao longo da fronteira ocidental, já segurada na Tunísia. Com a entrada de alguns SEALS em Misrata, temos uma Revolução Feita nos EUA, apoiada pelo caniche de Washington - o antigo mestre colonial, o Reino Unido e agora aquele francês Nicolas "Eu quero o seu petróleo" Sarkozy.



A OTAN tomou o lado destes criminosos, assassinos e ladrões - a escória da sociedade líbia, que lutou contra a própria OTAN em Afeganistão e no Iraque. O quê estão fazendo aquele snobe britânico, Cameron, aquele calvo ridículo Hague, aquele monumento a incapacidade Obama, aquela mentirosa Hillary "Zona de Guerra" Clinton e aquele nojento Napoleãozito Sarko, num bacanal com terroristas?




Porquê já entrou na guerra e apoiou um dos lados, a OTAN está em quebra da lei internacional. Além disso, o conteúdo das Resoluções 1970 e 1973 (2011) do CS da ONU tem a ver com o policiamento de uma zona de exclusão aérea. O monstro que deu ordens para chacinar os netos de Coronel Khadafi estava a policiar precisamente qual zona de exclusão? Além disso, por quê esse ato de guerra não recebeu nenhum aval da Comissão Militar do CS da ONU? E se não for um ato de guerra, então onde está a legalidade de ataques contra alvos civis?



Há, portanto, um caso criminoso contra os acima-referidos Obama, Clinton, Hague, Cameron e Sarkozy. Se o Tribunal Penal Internacional na Haia não reconhecer esse caso, então por sua vez entra em quebra da lei internacional, sendo parcial e servindo os interesses de um lado só, tendo participado no rapto e detenção ilegal de Slobodan Milosevic, e tendo responsabilidade na morte deste, por isso não tem qualquer direito ou jurisprudência de julgar o caso de General Ratko Mladic. Ou existe um conjunto de pesos e medidas aplicáveis a todos ou então é um contra-senso a noção de que a lei internacional existe e ipso facto, o Tribunal da Haia não tem qualquer legitimidade.

Viremos agora às atrocidades chocantes cometidas pelos terroristas líbios. A seguir, apresento alguns vídeos que a mídia comprada tentou suprir. Os líderes dos países da OTAN deveriam ver o conteúdo com cuidado porque estou prestes a provar que esta guerra é baseada numa premissa falsa e isso poderá ser utilizado contra aqueles que de forma infantil reconheceram os "rebeldes" sem saberem aonde iam. No primeiro, cenas absolutamente chocantes de crianças chacinadas e cortadas aos pedaços pelos "rebeldes" (ai desculpem, civis desarmados). Aviso o leitor que as imagens são chocantes.



http://www.youtube.com/watch?v=7BPgPRQbXo8&feature=youtu.be



Aqui, a chacina e estupro/violação de meninas. (Cenas igualmente chocantes)



http://www.youtube.com/watch?v=Pmr4g8LMn54



Como se sentem os cidadãos dos países membros da OTAN quando seus governos tomaram o lado destes monstros, e mentiram que estão a proteger civis contra as forças do Coronel Khadafi, quando estas forças estavam protegendo as cidades contra terroristas? E como se sentem os cidadãos dos países membros da OTAN ao ver centenas de milhões de dólares que pagam nos seus impostos desperdiçados neste ato criminoso de chacina?



É que não é só os países a enviarem aviação que pagam as contas. Faltam escolas no seu país? Faltam serviços médicos? Sabem o custo de uma avião militar? Custa 50.000 USD por hora por avião. Mais as munições. Ai desculpam, mas não temos dinheiro para continuar seu tratamento contra o cancro. Infelizmente terá de ter paciência.




E os cidadãos dos países membros da OTAN se sentam acomodados? Há algo chamado culpabilização por associação criminosa.



E antes de concluir, provas que Cameron, Hague, Obomba, Clinton e Sarkozy são incompetentes de estarem nos seus postos: as "provas" apresentadas que justificavam sua campanha são falsas: não foi as forças do governo líbio a atirar contra civis. Vejam:



http://www.youtube.com/watch?v=ItP6EvslHD4&feature=related


Termino o meu caso.



Fotos: Civis desarmados a serem atacados brutalmente pelas forces armadas do Governo. O que fariam os países da OTAN se bandos de fanáticos islamistas andasse a perpetrar actos de terrorismo nos seus países? Já sabemos, juntar-se-ia a eles. Muammar al-Qathafi contudo é mais Homem. Ele luta contra eles.



Timothy Bancroft-Hinchey

Pravda.Ru

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.