Pages

Subscribe:

quarta-feira, 5 de março de 2014

A inclusão social é um dos maiores legados de Chávez

Venezuela Telesur-  Organizações sociais e comunitárias de toda a América Latina reconhecem que o líder bolivariano, Hugo Chávez, através de suas políticas se encarregou de dar visibilidade aos excluídos da sociedade, povo que agora tem maiores oportunidades.

Uma das políticas que implementou o presidente Hugo Chávez durante seu Governo, foi a inclusão social dos setores mais desprotegidos da população.

Através de programas sociais, o dignitário soube ganhar o carinho e a aceitação de milhões de venezuelanos, que hoje em dia se converteram em promotores do legado que deixou o Líder da Revolução Bolivariana.

Durante uma entrevista exclusiva para a TeleSUR com o jornalista Abraham Istillarte, o porta-voz da comuna "Alexis vive" que funciona na cidade de Caracas (capital venezuelana), Robert Longa, assegurou que o presidente Chávez sempre se preocupou para que a classe humilde e trabalhadora participasse nas decisões do Estado.

Assegurou que graças aos poderes especiais que a Assembleia Nacional outorgou ao comandante Chávez, entrou em vigência um conjunto de leis que ratificou o compromisso de um país que junto a ele, apostou pelo crescimento econômico, social, político e cultural do povo venezuelano.


Detalhou que até hoje muitos são os projetos sociais que se mantêm vigentes no país sul-americano. "É importante ver como hoje existem pessoas dos bairros e setores vulneráveis ocupando postos importantes na política do país", expressou Longa.

Explicou que uma das grandes conquistas do Poder Popular na Venezuela, foi a construção das Redes Socioprodutivas, instância que, segundo explicou, representam uma alternativa perfeita para lutar contra as aproveitadoras redes de alimentos que existem no país.

"As comunas, movimentos sociais e conselhos comunitários são responsáveis pelos projetos em suas comunidades", assegurou o lutador social. Destacou que as pessoas que integram as referidas organizações exercem suas funções através do "método Chávez".

"A mensagem era clara, o chefe de Estado sabia que o povo estava com ele e que segue estando fiel a seus ideais e a sua disposição de fazer da Venezuela uma grande potência longe das culturas consumistas dos Estados Unidos", destacou Longa.

Nesse sentido, qualificou como positivo que os venezuelanos falem de temas políticos, sociais e culturais graças à inclusão e a importância que deu o Líder da Revolução às classes mais vulneráveis da população.

"Definir a coragem de Chávez, sua disposição de trabalho e interesse por toda a sua nação não é simples, no entanto, posso dizer que além de ser um grande comunicador nos deu a oportunidade de construir a democracia participativa que muitos hoje criticam", disse Longa.

Recentemente, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou através de seu Twitter (@NicolasMaduro) que o Governo venezuelano realizará uma série de eventos para comemorar neste 5 de março o primeiro ano da partida física do Líder da Revolução Bolivariana, Hugo Chávez.
Tradução: de Eduardo Vasco para o Diário Liberdade

Fonte: Diario Liberdade e Telesur

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.