Pages

Subscribe:

terça-feira, 6 de março de 2012

Soldado Manning sofreu "tratamento cruel"

O relator da ONU sobre a tortura revelou que o soldado norte-americano Bradley Manning, acusado de ter fornecido os dados ao site WikiLeaks, sofreu um "tratamento cruel, desumano e degradante".

 "Creio que Bradley Manning foi submetido a um tratamento cruel, desumano e degradante constituído pelo isolamento excessivo e prolongado que sofreu durante os oito meses em que esteve em Quântico", declarou em Genebra Juan Ernesto Mendez, o relator especial.

 De acordo com a mesma fonte, o isolamento terminou apenas em Abril de 2011, quando Manning foi transferido de Quântico para a prisão de Fort Leavenworth, no Kansas. Durante os oito meses de prisão preventiva que antecederam a acusação proferida por um tribunal marcial Manning esteve submetido a um regime de isolamento absoluto. O isolamento só terminou a seguir à transferência para Fort Leavenworth, mas a explicação dada pelas autoridades para o que aconteceu nos oito meses anteriores "não me parece convincente", acrescentou Mendez.


 Nos termos da acusação proferida pelo tribunal marcial, que o considera responsável de ter cedido ao site WikiLeaks, entre Novembro de 2009 e Maio de 2010, cerca de 260 mil documentos diplomáticos do Departamento de Estado, Bradley Manning incorre em pena de prisão perpétua.

Artigo publicado no portal do Bloco de Esquerda no parlamento europeu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.