Pages

Subscribe:

sábado, 16 de julho de 2011

No estado mais rico da Federação os delegados criticam o reajuste salarial sugerido pelo governo tucano e ameaçam greve. Bem vindos a Idade Média.

observe bem quem são os inimigos dos policiais.


O reajuste para os policiais anunciado recentemente pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), causou profunda decepção entre policiais e delegados do Estado, que não descartam a possibilidade de entrar fazer greve. A maioria dos sindicatos da categoria, Sindicato dos Delegados de Polícia (Sindpesp) quanto a Associação dos Delegados de Polícia do Estado (Adpesp) reclamaram que os valores anunciados pelo governador tucano - 15% retroativos a 1.º de julho e 11% em 2012 – estão muito distantes para a reposição da inflação dos últimos anos e não conseguem retirar do estado mais rico da federação a mancha de pagar um dos piores salários para a categoria do País. Os delegados de Polícia ficaram muito irritados com a proposta do governo tucano e estão se mobilizando para discussão sobre uma possível mobilização maior que poderá até culminar em greve.

O então presidente do sindicato, George Melão, afirmou que a classe está "revoltada" com o valor anunciado. O sindicalista ratificou o que a categoria diz e afirma que a proposta, que será enviada à Assembleia Legislativa no fim deste mês para ser votada no início de agosto, não repõe nem sequer a inflação que corroeu os salários desde 1995, data do último reajuste com aumento real. A defasagem, segundo ele, seria de cerca de 140%. "Tudo está caminhando para a greve."

Se atentarmos bem para as datas veremos que desde que os tucanos chegaram ao Palácio dos Bandeirantes, os serviços públicos no estado: EDUCAÇÃO, SAÚDE SEGURANÇA, vem experimentando um processo de sucateamento que deveria ser inaceitável por todos. Bem, esta é a marca das administrações do PSDB, terceirizar quando dá, para em seguida desmontar. Fica então aquela velha perguntinha que muitos fazem a todos os instantes: Por quê os paulistas continuam a votar nesses destruidores, entreguistas e sucateadores dos serviços públicos?

O “ reajuste salarial” do governador tucano não agradou ninguém . A presidente da Adpesp, Marilda Aparecida Pinheiro, afirma que a proposta de Alckmin é "insignificante". Veja o que ela disse: "Esse valor é apenas uma manobra do governo para nos tirar da última colocação entre os salários de delegados de todo o País, mas isso não vai resolver porque vamos continuar entre os três piores", e prosseguiu dizendo. "É decepcionante." De acordo com Marilda A. Pinheiro, a insatisfação da categoria é tão grande que a cada 15 dias um delegado deixa a profissão. Esse é o mesmo fenômeno que acontece na Educação. A baixa estima com os salários de fome contribuem para que milhares de aulas não sejam dadas por falta de professores que buscam, quando podem, outras profissões. Não se esqueça disso quando for votar nas próximas eleições. Os Tucanos têm planos para a sua cidade. Já pensou nisso?

A categoria vem reivindicando a equiparação dos vencimentos iniciais aos de um delegado da Polícia Federal (PF), atualmente em R$ 13.368,68. Os delegados paulistas, de acordo com a associação, ganham R$ 5.874 em início de carreira - esse valor já está incluído o salário base mais os adicionais- E olha que os representantes da categoria são bastante coerentes e demonstram preocupações com as questões pertinentes a peça orçamentária. "Concordo que dar esse aumento de uma vez só poderia comprometer os cofres públicos, mas é possível com um bom planejamento e programação", afirmou Melão.

Alckmin ( PSDB 45 ) não consegue agradar ninguém. As demais categorias também demonstram grande insatisfação e preocupação quanto ao aumento proposto pelo governo do Estado. O coordenador da Representação Coletiva dos Policiais Civis de São Paulo, Jarim Lopes Roseira, disse que a greve é uma iniciativa que deve ser evitada enquanto houver possibilidade de negociação, todavia com a "miséria” oferecida pelo governo uma paralisação poderá vir a ocorrer.

O representante Jarim Lopes ainda disse que se o governador desse 15% repetidos até 2014 a situação talvez fosse outra. Aqui também ele aponta e reivindica ao menos equiparação com os salários dos agentes da Polícia Civil do Distrito Federal, que gira em torno de R$ 3.500. Os agentes paulistas ganham R$ 2.451,40. Os salários dos servidores do estado de São Paulo são os mais baixos de todo o país. Até quando? Quando nos livraremos das administrações tucanas? Quando conseguiremos desmascarar a elite paulista, que é assaz preconceituosa e assídua na defesa do tucanato?

Frederico “ O grande”, que foi rei da Prússia ( não que defenda tal classe social, ao contrário, como dizia Marx a história da raça humana não pode se restringir a narrativas de feitos de genealogias régias e de seus asseclas mais afoitos ), um dos membros do grupo denominado de “déspotas esclarecidos”, disse certa ocasião que “o prazer maior e mais nobre que nos é dado neste mundo é de descobrir verdades novas; e depois dele, o de jogar fora velhos preconceitos”. Conta-se que este tirano se via embaraçado com seu pai pelo fato de nutrir certa proximidade com as Ciências, as Artes e com a literatura. Deveras letrado, experimentaria alguns revezes e infortúnios com suas hostes.

Assim como nas Ciências, em especial aquela que cuida em desmistificar o Cosmos, há muito, nós humanos deparamo-nos com insistentes incompreensões. Fenômenos tais como o arco-íris,a aurora boreal, as estrelas cadentes, a miragem, constituíram mistérios desconcertantes. Numerosas e francas superstições prendiam-se aos aparecimento de cometas, meteoros e eclipses. No século XV, pelos idos de 1453, apareceu um cometa, enquanto os turcos davam assalto á cristandade. De acordo com as idéias medievais, o papa Calisto III- ( da famigerada família Bórgia) decretou preces durante vários dias para afastar a cólera divina. “ Do turco e do cometa, livre-nos senhor!” __ assim rezava a ladainha. Do mesmo modo que se olhavam os cometas como esferas de fogo arremessadas pela mão irada de Deus, os eclipses, menos nefastos, pressagiavam alguma terrível calamidade próxima.

Mas voltemos á São Paulo, feudo dos tucanos. Não?? Realmente já passou da hora dos paulistas darem um basta a essa mentalidade arcaica e deletéria que, inexoravelmente, esta no DNA dos tucanos que têm levado o estado de São Paulo as citações do atraso do ridículo e do inaceitável. E aí, quando daremos um basta, em São Paulo, a esses vexames? Esse dia há de vir??

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.