Pages

Subscribe:

terça-feira, 21 de maio de 2013

Será um caminho sem volta?


É,  não foi dessa vez.    Os  especuladores do capital e da exploração dos trabalhadores  estão em festa.  A sociedade brasileira, muito provavelmente num futuro não muito distante, reportará ao dia em que o Congresso Nacional  praticamente ratificou a criminosa MP dos Portos.

As  lamentações virão.  Quiçá não  sejam a contento  e coerente  com  o   teor da gravidade de tamanha  entrega de tão  importante setor de nossa economia.  Mas estarão lá.

Decididamente  o PT não é mais o mesmo.  Aliás  seu comportamento, já há algum tempo, se aproxima cada vez mais  ao de um “tucano moderno”.  E esses são os piores!  Os mais cínicos. Aqueles que disparam com proficiência  discursos que agradam o setor privado especulativo e vão ao encontro do entreguismo disfarçado.

O Brasil  aprofunda sua subordinação ao controle do setor privado  e se entrega  a sorte das multinacionais que atuam no setor.    É, decididamente  isso  representa mais uma frustração e mais passos  na  direção da escravidão junto ao  capital internacional.   Bem que  poderia ser diferente!        Sim, havia outras alternativas.  Decididamente que sim.

Os tucanos privatizaram e  envergonharam a nação.  Será que chegou  a vez do PT  repetir tão detestável  fenômeno  retomando   essa prática tão nociva  ao povo brasileiro?  Rodovias, aeroportos, leilões da Petrobrás,..  se não ocorreram manifestos populares bem organizados virão os  do pré-sal  e depois  outros  e outros.      É o caos. 
Notáveis “empreendedores” privados nativos e estrangeiros  estão ávidos por novas e espetaculares rodadas.  Dilma tem se mostrado  assaz generosa  com  tais segmentos, muito ao contrário  do que se  esperava  de uma representante   de sua magnitude.


A festa  da entrega foi amplamente  apoiada   pelos representantes da grande máfia midiática  com a égide  e aplausos, até há pouco  impensáveis  e  inacreditáveis , de várias  Centrais Sindicais.   CUT, CTB UGT, e NCST foram signatárias de documentos de apoio  ao  condenável ato de   subserviência e  entreguismo.    A direita delirante e perversa  não conseguia esconder  sua   alegria.          Estava de prontidão e assim permaneceu.

Não há como negar  mais que   o  PT e o PSDB têm pontos em comum. Os fatos são muito claros.   Eles operam em uníssono  em determinados momentos  e tentam mostrar  para a sociedade, por meio da mídia mafiosa, que são diferentes  e  ideologicamente distantes.  Ledo engano.         Procure observá-los  mais amiúde.  As semelhanças  estão lá.  É a triste intersecção em  andamento para a tristeza   de muitos.

O rolo compressor, quem diria, do governo de Dilma é forte e eficaz.  Conta com uma base  formada por partidos  historicamente   acostumados  com um certo modus operandi conhecido de muitos brasileiros.  Aqueles  que  acompanham  os trabalhos  no Congresso Nacional   sabem  do que estamos falando.
  A  notabilíssima ministra da Casa Civil  Gleisi Hoffman ( PT- PR )    que tem sido a eloquente  interlocutora da presidenta  em certos “temas polêmicos”,  a   mesma que  há pouco se  mostrou bastante  simpática a bancada ruralista quando do episódio da remarcação de terras indígenas do Paraná,  chegou a fazer  grande pressão para que a MP fosse  rapidamente  aprovada.  Aqui nós temos  um exemplo bastante nítido da  ala petista tucanizada, aquela mencionada  interseção,  num de seus momentos mais  nítidos e axiomáticos.  


Com um discurso hoje  evasivo, quando o de  outrora  era muito diferente, Dilma  se aproxima  cada vez mais do “moderno”  tão mencionado pelos tucanos.  E  tudo isso, sabemos muito  bem,  no que  vai resultar.     



Professor  Jeovane

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.