Pages

Subscribe:

terça-feira, 24 de maio de 2011

Marcelo, jogador do Real Madrid apoia palestinos e é cortado da Seleção: Coincidência?

Os seres humanos são ao mesmo tempo espetaculares, e não muito distantes, profundamente medíocres e assustadores. Tudo o que ocorre aos quatro cantos desse planeta que, por um motivo ou outro, se faz alusão ao comportamento do Estado de Israel e suas políticas criminosas de exclusão social condicionadas a mortes e assassínios,se eleva uma cortina nebulosa em que, lamentavelmente se faz eco em incontáveis agências noticiosas pelo mundo. Marcelo!, você não está sozinho! Meu coração também está com os palestinos em sua luta contra Israel!



Marcelo apoia palestinos e é cortado da Seleção: Coincidência?
Marcelo, jogador do Real Madrid e considerado por muitos torcedores e comentaristas como o melhor lateral-esquerdo brasileiro em atividade no mundo, está fora da seleção. Marcelo se envolveu em polêmica por ter declarado apoio à causa palestina. Seria isso uma simples coincidência?


Artigo de Raphael Tsavkko no Diário Liberdade
Marcelo Vieira é lateral-esquerdo do Real Madrid (time conhecido por sua torcida fascista e por ter sido time do coração de Francisco Franco) e, até ontem, era dado como certo para disputar a Copa América e para os amistosos contra a Romênia e Holanda, no começo do próximo mês.

O corte na seleção seria algo normal se o jogador não tivesse se envolvido em uma polêmica recentemente por apoiar a causa palestina.

No dia 15 de maio, dia da Nakba, ou Grande Catástrofe, a criação oficial do Estado Nazi-Sionista de Israel, Marcelo postou em seu Facebook uma foto de um militante palestino com a frase "My heart with Palestinian now as they fighting with Israel” ["Meu coração está com os palestinos em sua luta contra Israel", em tradução literal]. Foi o suficiente para que o Facebook apagasse o perfil de Marcelo Vieira depois de pressão de sionistas.

Interessante é a ausência total de repercussão do caso no Brasil, assim como em blogs pelo mundo. O jornal israelense YNET divulgou o caso e alguns poucos blogs repercutiram:

"Os comentários na pagina do facebook nao demoraram a chegar. O status de Marcelo recebeu 544 'Curtir' – 'Like' –, e 351 comentários (em pouquíssimo tempo), parte dos internautas de países árabes agradeceu a Marcelo pelo apoio. Um homem chamado Tahrir Rajab escreveu: 'Todos os palestinos te amam, Marcelo'.

Outros comentários foram do estilo: 'Marcelo, você é demais'. Outros usuários aproveitaram a oportunidade para se lançarem contra Israel: 'Morte aos Sionistas', 'Morte a Israel'.

Chegaram a apelidar e 'honrar' o jogador com o apelido 'Haj* Marcelo'.

No fórum do Hamas, também se orgulharam da notícia sobre o comentário, e um dos internautas afirmou que o ato do jogador do Real Madrid comprova que a questão palestina é uma questão humanitária, que afeta todos os homens livres por todo o mundo. Outro usuário até ligou o apoio de Marcelo aos palestinos com o gol que marcou contra o time Villarreal, no 37º campeonato da liga espanhola", diz o site YNET.

O primeiro absurdo do caso é o fato do Facebook deletar a conta de um usuário por este manifestar solidariedade ao povo palestino. Que direito tem o Facebook de deletar a conta de alguém, sem aviso, por defender uma causa política legítima? Não é a primeira vez que o Facebook deleta contas de militantes políticos ligados à causa palestina ou mesmo à causa basca, movimentos sociais, de esquerda, etc.

O segundo absurdo vem da CBF e do corte do jogador logo depois de suas declarações. Será mera coincidência?

No Brasil, o caso não mereceu uma linha de destaque. Veja a opinião de colunista do GloboEsporte (http://globoesporte.globo.com/platb/olhotatico/2011/05/21/ausencia-de-marcelo-na-selecao-e-injustificavel/) que critica Mano Menezes mas nada informa sobre a eventual censura da CBF.

"É legítimo que o técnico selecione atletas de sua confiança, ainda mais para uma competição que ganha importância pela ausência do Brasil nas Eliminatórias e que terá o grupo reunido por um período mais longo. No entanto, Marcelo não tem histórico recente de indisciplinas graves nem atitudes irresponsáveis. E considerando apenas os aspectos técnicos e táticos, que devem prevalecer na análise de qualquer jogador, deixar o lateral-esquerdo do Real Madrid de fora é injustificável. A primeira grande bola fora de Mano Menezes na seleção".

*Haj - santificado. Haj é um título dado no Islã a todo homem que já visitou Meca. O título garante status de sacerdote e todos que o receberam podem ser reconhecidos através de sua vestimenta (bata) e de sua cabeça sempre coberta.

Com informações adicionais do YNET reproduzidas pelo Vermelho

Um comentário:

Anônimo disse...

LANCEPRESS!
Publicada em 28/05/2011 às 14:02
Madrid (Espanha)

O departamento de comunicação do Real Madrid desmentiu, neste sábado, que o lateral Marcelo teria publicado uma mensagem de apoio à Palestina em sua página de Facebook. Segundo Laura Osorio, porta-voz do clube, Marcelo não tem Facebook, e o perfil que publicou a mensagem é falso.

- Alguns jogadores, como Cristiano, Sergio Ramos e Kaká, têm Facebook, Twitter, mas Marcelo não. É um perfil falso, que se faz passar pelo Marcelo. Ele nunca publicou as mensagens mencionadas - explicou Laura, por telefone, ao LANCENET!

No último dia 15 de maio, o perfil falso de Marcelo no Facebook publicou uma mensagem de apoio à Palestina em sua luta contra Israel, que foi apagada pouco depois.

O LANCENET! tentou entrar em contato com o lateral, mas não teve sucesso.

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.