Pages

Subscribe:

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Síria exige posição do Conselho de Segurança da ONU



Damasco, SANA
O Ministério das Relações Exteriores enviou duas cartas idênticas ao Presidente do Conselho de Segurança e ao Secretário-Geral da ONU, em que afirma que,  as 1:40, horário de Damasco, na manhã do domingo , 05/05/2013, aviões israelenses levaram a cabo uma agressão aérea com mísseis desde os  territórios ocupados e o sul do Líbano, contra três posições pertencentes às Forças Armadas da República Árabe da Síria, localizada a nordeste de Jemraya, Maysaloon e um  aeroporto para aeroplano em  Dimas, Damasco . O documento enfatiza que a agressão israelense resultou na morte de muitos mártires e feridos entre os cidadãos sírios, bem como um enorme estrago nos locais e áreas civis próximas.

O chanceler  acrescentou que esta flagrante agressão israelense contra sites pertencentes a forças armadas da Síria confirma a coordenação entre Israel, os grupos terroristas e os  takfiríes pertencente à "Frente al-Nosra", um dos braços da al-Qaeda, com o objetivo de fornecer apoio militar direto aos grupos terroristas, após o fracasso de suas tentativas de alcançar controle sobre o terreno. Ninguém duvida de que Israel é  beneficiário, promotor e executor, em muitos casos, de atos terroristas dirigidos contra o Estado e o povo da Síria, sejam estes de  forma direta ou por meio de suas ferramentas internas.

O Ministério das Relações Exteriores expressou que a República Árabe Síria  confirma, neste contexto, a nulidade das alegações recentemente lançados por Israel para justificar seus atos agressivos, sob o pretexto de reprimir o  transporte de armas  para além da fronteira com a Síria.

O documento oficial do governo sírio declarou  que a continuação de atos agressivos por Israel podem aumentar a tensão na região e arrastar a todos a uma guerra regional em larga escala que poderia ameaçar a paz e a segurança na região e no mundo.

"O Governo da República Árabe da Síria considera que as declarações dos EUA que precederam e seguiram aos ataques mencionados encorajam Israel a realização dessas agressão e proporcionam cobertura política para a violação da soberania da Síria em uma clara violação da Carta das Nações Unidas e das normas do direito internacional ", disse o Ministério das Relações Exteriores.

O Ministério das Relações Exteriores acrescentou que a República Árabe da Síria, ao mesmo tempo que confirmar seu direito de defender seu território e soberania, solicita ao Conselho de Segurança que arque com suas responsabilidades em deter a agressão israelense contra a Síria, evitando a deterioração da situação na região e a total  perda do controle.



A chancelaria  concluiu o documento dizendo que a Síria considera que a continuação de alguns estados membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU em dar cobertura  a contínua agressão israelense e a ocupação de territórios árabes, incluindo Golan, território árabe sírio ocupado por  Israel, torna esses países responsáveis  pelas consequências que possam resultar dos atos agressivos de Israel na Síria.

Elias S., Riad Sh.
Postado : http://sana.sy

Fonte: site blog somos todos palestinos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.