Pages

Subscribe:

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Atentado terrorista deixa mais de 40 mortos na capital síria


Damasco- Mais de 40 pessoas morreram e cerca de 170 foram feridas nesta quinta (10) após a explosão de dois carros bombas na autopista sul de Damasco, divulgaram fontes oficiais.

As explosões ocorreram às 07:50 (hora local) em uma zona densamente povoada, onde quase ao meio dia as autoridades ainda recolhiam restos humanos entre os escombros.

As explosões coincidiram com a saída dos trabalhadores para seus postos de trabalho e dos estudantes a suas escolas e universidades, e em um momento em que pela região tinha uma densa deslocação de automóveis, ônibus, táxis e pessoas.

As detonações levantaram duas bolas de fumaça que podiam se apreciar de diferentes partes da cidade. A ação foi qualificada de vandálica e horrenda por moradores, os quais manifestaram sua rejeição a tais atos.

No lugar, constatou Prensa Latina, observa-se um cratera de uns dois metros de profundidade e mais de cinco metros de largo, aberto pelas detonações, e ainda tinha restos humanos disseminados pela área, rodeada de vários carros calcinados.


O atentado ao que parece estava dirigido contra o edifício que alberga escritórios do Quartel de Patrulhas na central avenida, ainda que as principais vítimas fossem civis.

Imagens mostradas pela televisão síria recolhiam corpos calcinados, restos humanos, crianças e mulheres mortos por causa do vandálico feito, cujas dimensões é difícil recolher com palavras.

As fachadas de estabelecimentos e moradias a cem metros à redonda de onde ocorreu a explosão também foram danadas pela onda expansiva.

Centenas de pessoas foram ao lugar e em improvisadas manifestações condenaram tais ações qualificando-as de criminoso, bárbaras, e culpando a Estados Unidos, A al-Qaeda, nações do Golfo Pérsico e países ocidentais de estar por trás dos fatos, que segundo especialistas têm o selo da rede terrorista fundada por Osama Bin Laden.

O chefe da Missão de Observadores da ONU na Síria, general Robert Mood, acompanhado por uma delegação de observadores internacionais, visitou a área e chamou a todos aqueles que estão por trás desses ataques, sejam de dentro ou fora da Síria, a precatar-se de que só ocasionam maior sofrimento.

Mood exigiu que cessassem esses atos e a seus autores que outorguem uma oportunidade aos sírios para que avancem para uma solução política da crise de forma pacífica.

Destacou que sua equipe está sobre o terreno na Síria e com o povo sírio, e não vai considerar que esses atentados sejam para transmitir uma mensagem a sua Missão e à comunidade internacional.
Fonte:  Prensa Latina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.