Pages

Subscribe:

sexta-feira, 2 de março de 2012

A luta de quem defende a vida a floresta e combate o crime organizado pode ter um preço muito alto.



 Foto: Ana Aranha
O casal Nilce e Raimundo moram no Sul do Amazonas, município de Lábrea, fronteira com a floresta amazônica nativa. A luta e o trabalho de ambos, denunciando os criminosos que derrubam as florestas e matam inocentes, é digno daqueles que  são, verdadeiramente humanos.

Assim como o seringueiro Chico Mendes, que lutou em defesa da floresta e foi brutalmente assassinado, eles temem  ter um fim idêntico.  “As ameaças são fequentes”, diz  Nilcilene.

As ameaças começaram  quando  Nilce assumiu a presidência de uma  associação criada pelos pequenos produtores para defender o grupo contra invasões de  terras efetuadas por grileiros  e outros tipos e criminosos.   Há indícios do envolvimento de políticos, que encobrem tais crimes  e acabam intimidando  reações  e manifestações contrárias a esse tipo de fenômeno.

Ao que tudo indica  os governantes pouco ou nada fazem  quando se trata de crimes  contra o patrimônio público   e que atentam contra os Direitos Humanos.  A presença da Guarda Nacional  apenas  protelará a reação fulminante,  desproporcional e  tipificada. Os precedentes, pela sua magnitude,  não sugerem outra interpretação senão algo muito próximo a isso.

Sim,  estamos falando de uma hipótese científica  que é mais do que  uma  conjectura:   trata-se de uma suposição preliminar  que, carecendo apenas de uma “prova  cabal”, conduz não obstante  o esclarecimento.    É público e notório que  esses grileiros assassinos  desafiam  a todos e seque, em momento algum,   tremem pois nesta seara campeia a impunidade e a inexistência de Justiça.    Uma Justiça que  quando prende  e um Ordenamento Jurídico que   promove  a soltura quase que  imediata e  extremamente rápida  só contribui para aumentar a frustração e o sentimento de  abandono e de derrota total.

A luta de pessoas como o casal Nilce e Raimundo  é nobre e comovente.  É um trabalho difícil onde poucos têm a coragem de fazê-lo.  Como em todo o empreendimento  árduo, é mais agradável voltar  os olhos  para as dificuldades vencidas  do que alçá-los  para aqueles que parecem insuperáveis.  Será uma utopia a Justiça se apresentar, e fazer valer, quando as relações humanas se dão em cenários como esse que se  anuncia? 

Alguns dizem e insistem que,  por mais simples que seja  a verdade, é consideravelmente  difícil de descobrir.  Um observador adestrado é muitas vezes, moroso em reconhecê-la , mesmo quando ela vem ao seu encontro.          Os grandes avanços da humanidade  são, na verdade, surpreendentemente simples- depois que alguém os fez!

Raimundo e Nilce, pelo que realizam e são,  merecem  muito mais  do que o Estado  neste momento lhes oferecem e  até então promovem.  

 Vê-se nela, Nilce, admiravelmente o ideal humanista  de quem, no brilho de sua luta,  se destaca no trabalho  desinteressado, por uma humildade tão bela quanto rara.  O vídeo abaixo nos arremete  a  tal imaginação. 

   Vamos a ele??!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.