Pages

Subscribe:

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Wikileaks torna público documentos que comprovam o caráter questionável da dissidente blogueira cubana.


Ao que tudo indica foi desmascarada mais um dos expedientes, ao que sugere de rotina, portanto veementemente condenável envolvendo a blogueira Yoani Sánchez-dissidente cubana- quando da oportunidade de uma entrevista concedida pelo presidente Obama em novembro de 2009. Na ocasião foi feito grande alarde por ter sido o seu blog o único do mundo a receber tal tratamento e tamanha deferência.


Agora o Wikileaks vem a público, e demonstra de forma assaz clara, como tem feito até então, que tudo não passou de uma armação da blogueira que já possui em sua lista de feitos, várias ações e artifícios imorais eminentemente nefastos para atingir seus propósitos declaradamente torpes. Yoani tem se dedicado a tentar nos últimos anos, a denegrir a imagem do governo cubano junto a comunidade internacional. Há muito que vários jornalistas sérios vêm relatando os métodos pouco éticos que ela tem empregado em seus expedientes.


A escandalosa fraude no entanto parece não ser a única envolvendo a blogueira. Com a ajuda de poderosos “patrocinadores” internacionais seu blog tem se destacado e, amiúde, vem se deparando com denúncias de internautas que afirmam ser ela uma espécie de mercenária da imprensa e a porta voz de seus mecenas mais afoitos.



O episódio no mínimo sugere-nos algumas reflexões. Recentemente o jornalista João Carlos Magalhães, em entrevista com o militante Cesare Battisti, despudoradamente e de forma vil, publicou inverdades e infâmias sobre suas perspectivas e história, numa tentativa ardil de prejudicar o entrevistado. As semelhanças metodológicas e ideológicas com os da blogueira Sánchez, são notórias.. Mais uma pouco atrás, também noticiado por este blog, o episódio ocorrido no Hotel Nahoum envolvendo o repórter Gustavo Nogueira Ribeiro durante a invasão do apartamento onde estava hospedado José Dirceu, demonstra que tais atos são realizados com uma freqüência muito elevada e já se tornou, não é de hoje, uma prática criminosa da imprensa mercenária que envergonha o bom jornalismo que ainda, felizmente, é encontrado- referência esta feita aos blogs cognominados de “ sujos”- que existem aqui e alhures.



Profissionais, se é que assim podemos denominá-los, como os senhores Carlos Guimarães, da Folha de São Paulo, Gustavo Nogueira da revista Veja e Yoani Sánchez do blog Generación Y, envergonham o jornalismo. Suas perspectivas e produções intelectuais nascem a partir de, certos atrativos, “ingredientes econômicos” onde se misturam com freqüência determinados indícios, em sua maioria a priori, á obscuridade; oferecendo-nos com a luz de suas obtemperações, aspectos nebulosos de coisas que tornam-se incompreensíveis, fato que se deve, as suas lastimáveis produções que são, decididamente, dolosas. Assim pois deveriam responder aos seus “feitos”, se assim forem as circunstâncias, com o direito ao contraditório previsto em lei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.5 Brasil.